email e os problemas comuns com entregabilidade

Da maneira como é usado de modo geral, o email é um protocolo de entrega de mensagem sem conformidade. Isso significa que não há garantia de que qualquer email emitido de você será entregue para os destinatários previstos.

A entrega é baseada na suposição e aceitação de que o servidor de retransmissão completará a função. Além disso, uma vez que o servidor de retransmissão tenha aceitado o email para entrega, há um número de coisas que podem impedir que o email faça seu caminho para o destinatário.

Às vezes, um servidor vai fornecer o que é conhecido como um email de “retorno”, informando o servidor de que o email não pode ser entregue e por quê. Muitos servidores não vão fornecer esses dados como parte de um esforço para oferecer aos sistemas de envio de spam o mínimo de informações possível sobre seus processos internos.

Com uma proliferação de emails de spam, um número crescente de ISPs tem sido forçado a implementar restrições mais rigorosas na entrega, assim como foco mais na filtragem de tráfego de spam. Isso torna cada vez mais difícil para eles fazerem seu trabalho com eficácia, sem suspender, por vezes, um email legítimo. Por sorte, esses sistemas podem ser autocorrigíveis, há ações que podem ser tomadas para ajudá-los no trabalho difícil que fazem. Os fornecedores individuais e a Comissão Federal de Comércio têm feito esforços para reduzir o efeito global do spam. No entanto, a natureza aberta do email como um protocolo de comunicação sugere que ele sempre vai representar um problema.

Problemas com envio de email para um domínio específico ou usuário

Se seus emails não estão sendo entregues para um domínio específico, há uma probabilidade de estarem sendo bloqueados como spam.

Dependendo de como o servidor do destinatário está configurado, você pode receber uma notificação de retorno em sua fila suspensa. A razão para isso é que se um servidor suspeita que você está tentando obter comunicações não autorizadas para alguém dentro de sua organização, eles vão suspender, rejeitar ou rotear seu email para uma pasta de spam/junk sem lhe informar, pois isso pode encorajá-lo a tentar de maneira diferente.

Trabalhar com serviços de email grátis

Uma variável adicional nesta equação ocorre quando você está enviando para um dos serviços de email gratuitos, como Gmail, Yahoo, MSN, etc. Como eles recebem muito mais tráfego, seus filtros de spam têm de ser ajustados de maneira diferente de quando o email está chegando de um único domínio reconhecido. Não é incomum encontrar um email faltando na pasta spam/junk quando ela deveria ter chegado na caixa de entrada. Isso é facilmente corrigido. O usuario deve clicar no botão “Não Junk/Spam”, que recupera o email para a caixa de entrada e envia uma mensagem para o serviço utilizado por eles no qual gostariam de receber os emails desse remetente.

Detectado como spam

Alguns sistemas de email, como grandes provedores gratuitos possuem filtros anti-spam que atuam diretamente na comunicação entre servidores.

Ou seja, eles avaliam quem está enviando, antes mesmo de saber o conteúdo daquela mensagem.

Para que os emails sejam disparados em massa, são necessárias aplicações específicas para isso. Essas aplicações precisam de cumprir protocolos, para que as mensagens cheguem aos seus destinos através da internet.

O protocolo de envio de emails é chamado SMTP (Simple Mail Transfer Protocol). Ele atua como ponte entre o usuário e o servidor que contém o endereço de destino da mensagem.

Mas ele não consegue autenticar todos os usuários de envio e, assim, identificá-los e certificar que são os endereços reais. Assim, os spammers se aproveitam disso para falsificar os endereços de envio.

A prática de SPAM forçou, ao longo do tempo, que fossem criadas outras formas de avaliar a credibilidade do remetente, sem ter que alterar o SMTP constantemente.

Frequentemente surgem novos protocolos para combater o spamming, e um dos principais hoje é o SPF (Server Policy Framework). Ele evita que um determinado endereço, com um domínio, envie emails através de outro domínio. Ou seja, se eu quiser enviar emails como fulano@meudomínio.com, meu sistema de disparo tem que estar em meudominio.com, ou seja, no meu servidor.

Cada servidor possui um IP , e tais IP´s podem ser relacionados em listas de boas ou más práticas no envio de emails.

As listas dos IPs ruins — também chamadas de Black Lists — permitem que os grandes provedores de serviços recusem mensagens originadas por eles, os reconhecendo-os por seus domínios.

Atualmente, estes são os principais motivos da falta de entregabilidade dos emails.

 

Sua distribuidora ainda não possui sistema online?

Conheça o pedidos.cloud

Sem implantação e sem burocracias.